segunda-feira, abril 09, 2012

Centenário Mazzaropi 1912-2012

Amácio Mazzaropi 
  (São Paulo, 9 de abril de 1912 — Taubaté, 13 de junho de 1981) 
Cineasta brasileiro

Um gênio 100% brasileiro 
 (clique na imagem para ampliar)
 Ilustração em comemoração ao Centenário deste grande comediante 
© 2012 John Castelhano 


Centenário Amácio Mazzaropi
Nasceu no dia 9 de abril de 1912, filho de pais humildes, passou a infância em Taubaté onde tomou gosto pela poesia e se encantou com o circo e o teatro.
Em 1951, os diretores Abílio Pereira de Almeida e Tom Payne o convidam para um teste e entre muitos, é o escolhido. Seus filmes fazem sucesso e só aumentam sua fama e seu publico sempre fiel, sempre afoito por gargalhadas e aventuras do eterno caipira, Jeca, o homem do povo. A Vera Cruz acaba e Mazzaropi continua fazendo cada vez mais sucesso. Ao todo faria 32 filmes, nenhum fracasso, nenhum deles com renda abaixo de 4 milhões de pessoas. Em sua vida conheceria a fama, a riqueza e montaria ao seu modo, um império: a indústria do cinema nacional que deu certo. Um fenômeno.
Às vezes engraçado, em outros momentos de uma beleza tocante, ele trata com muita singeleza a figura do homem do campo e a questão da reforma agrária neste filme que é uma declarada homenagem do Mazza ao conterrâneo Monteiro Lobato.
Fonte: Cine Magia DVD vídeo/Amazonas Filmes Ltda.

Cartaz feito pelo artista Jayme Cortez, Imagem Fonte: http://manequim.abril.com.br
 Fotos do filme: Jeca Tatu de 1959, Preto e Branco, 95 min
Reprodução | Divulgação
Reprodução | Divulgação


Reprodução | Divulgação

Reprodução | Divulgação

Reprodução | Divulgação
(clique nas imagens para ampliar)
 













 











Saiba mais sobre Mazzaropi: 
Filho de Bernardo Mazzaroppi, imigrante italiano e Clara Ferreira, portuguesa, com apenas dois anos de idade sua família muda-se para Taubaté, no interior de São Paulo. O pequeno Amácio passa longas temporadas no município vizinho de Tremembé, na casa do avô materno, o português João José Ferreira, exímio tocador de viola e dançarino de cana verde. Seu avô também era animador das festas do bairro onde morava, às quais levava seus netos que, já desde cedo, entram em contato com a vida cultural do caipira, que tanto inspirou Mazzaropi.
Em 1919, sua família volta à capital e Mazzaropi ingressa no curso primário do Colégio Amadeu Amaral, no bairro do Belém. Bom aluno, era reconhecido por sua facilidade em decorar poesias e declamá-las, tornando-se o centro das atenções nas festas escolares. Em 1922 morre o avô paterno e a família muda-se novamente para Taubaté, onde abrem um pequeno bar. Mazzaropi continua a interpretar tipos nas atividades escolares e começa a frequentar o mundo circense. Preocupados com o envolvimento do filho com o circo, os pais mandam Amácio aos cuidados do tio Domenico Mazzaroppi em Curitiba, onde trabalha na loja de tecidos da família.
Já com quatorze anos, em 1926, regressa à capital paulista ainda com o sonho de participar em espetáculos de circo e, finalmente, entra na caravana do Circo La Paz. Nos intervalos do número do faquir, Mazzaropi conta anedotas e causos, ganhando uma pequena gratificação. Sem poder se manter sozinho, em 1929 Mazzaropi volta a Taubaté com os pais, onde começa a trabalhar como tecelão, mas não consegue se manter longe dos palcos e atua numa escola do bairro... pt.wikipedia.org/wiki/Amácio_Mazzaropi 
Museu Mazzaropi: www.museumazzaropi.com.br 
 
Imagens: Google  
* TV Cultura estreitou domingo dia 1º de Abril o "Festival Mazzaropi", com o filme de estreia: "Sai da Frente" , leia mais... clique AQUI


O passo a passo da ilustração:
Iniciando Camada Fundo no Photoshop
Iniciando cor base/chapada
Finalizado com Sombra
(clique nas imagens para ampliar)

Filmografia

  1. Sai da frente (1952)
  2. Nadando em dinheiro (1952)
  3. Candinho (1954)
  4. A carrocinha (1955)
  5. Fuzileiro do Amor (1956)
  6. O Gato de Madame (1956)
  7. Chico Fumaça (1956)
  8. O Noivo da Girafa (1957)
  9. Chofer de Praça (1958)
  10. Jeca Tatu (1959)
  11. As Aventuras de Pedro Malazartes (1959)
  12. Zé do Periquito (1960)
  13. Tristeza do Jeca (1961)
  14. O Vendedor de Linguiça (1961)
  15. Casinha Pequenina (1962)
  16. O Lamparina (1963)
  17. Meu Japão Brasileiro (1964)
  1. O Puritano da Rua Augusta (1965)
  2. O Corintiano (1966)
  3. O Jeca e a Freira (1967)
  4. No Paraíso das Solteironas (1969)
  5. Uma pistola para Djeca (1969)
  6. Betão Ronca Ferro (1971)
  7. O Grande Xerife (1972)
  8. Um Caipira em Bariloche (1973)
  9. Portugal... Minha Saudade (1974)
  10. O Jeca Macumbeiro (1975)
  11. Jeca contra o Capeta (1976)
  12. Jecão, um Fofoqueiro no Céu (1977)
  13. O Jeca e seu filho preto (1978)
  14. A Banda das Velhas Virgens (1979)
  15. O Jeca e a égua milagrosa (1980)
  16. Maria Tomba Homem (não concluído)





- Noticias sobre Centenário Mazzaropi.... 
Semana do Centenário Mazzaropi tem peças de teatro, debates, exibição de filmes na praça e show... www.centenariomazzaropi.com.br/

Facebook: Museu Mazzaropi clique  Aqui

100 anos de Mazzaropi: Edição traz repertório dos filmes de Amácio Mazzaropi com Inezita Barroso, Raul Gil, Grupo Paranga, Oswaldinho e Marisa Viana, além de Moacyr e Sandra

 

Programação Cinemateca Brasileira: CENTENÁRIO DE MAZZAROPI, 03 a 15 de abril de 2012

Cinemateca Brasileira
Largo Senador Raul Cardoso, 207 - Vila Clementino - 04021-070 - São Paulo
(11) 3512-6111 / contato@cinemateca.org.br







Conheci os filmes do Mazza devido ao meu Pai, que sempre mencionava para mim, virei fã
Postar um comentário